Por que a qualidade do ar é tão ruim no frio: os perigos da baixa QAI no outono e inverno

Quando se trata de poluição do ar interno, a mudança das estações, juntamente com o clima mais frio, pode ter um grande impacto na nossa saúde.

O ar quente da primavera e do verão tende a elevar os poluentes para a atmosfera, permitindo que eles se dissipem e resultando em um ar mais limpo próximo da superfície.

Por outro lado, durante as estações mais frias, o ar denso e pesado pressiona os poluentes para baixo, impedindo que eles se dissipem. O resultado é uma diminuição notável na qualidade do ar tanto exterior quando interior, que pode afetar drasticamente a nossa saúde e qualidade de vida.

Tendo em vista que esse fenômeno impede a dispersão da poluição, ele resulta no aumento de contaminações aéreas, doenças respiratórias, doenças cardiovasculares, irritação nos olhos e na pele, alergias e muito mais.

Temporada de gripe: COVID, vírus da gripe, resfriados

Apesar do coronavírus ser a maior preocupação do momento, é importante atentar para outros vírus respiratórios, como a influenza e os rinovírus, causando sintomas semelhantes aos da gripe.

A gripe, causada pelo vírus da Influenza, pode ser tipo A, B ou C, sendo os vírus do tipo A os que, historicamente, provocam os quadros mais problemáticos. Este tipo possui a maior variabilidade genética, incluindo, por exemplo, os subtipos H1N1, H3N2 e o H5N1. Já os resfriados são provocados por outros tipos de vírus, como os rinovírus, que é o maior responsável por infecções respiratórias em crianças menores de dois anos.

De acordo com o Centro de Controle de Doenças (CDC) americano, tanto os vírus que causam a gripe (influenza) quanto o Sars Cov 2, que causa a Covid-19, são mais incidentes durante os meses de outono e inverno.

Atividade de ácaros

Os ácaros estão presentes durante todo o ano, mas o outono e o inverno apresentam maiores desafios para quem ocupa ambientes internos com baixa qualidade do ar. Isso acontece porque a atividade dos ácaros atinge seu pico durante os meses mais frios. Essas pragas invisíveis estão entre os gatilhos mais comuns de asma e alergias em ambientes fechados, causando sintomas como constipação, coriza, espirros, coceira na pele, vermelhidão nos olhos, tosse, dificuldade em respirar e problemas mais sérios a longo prazo.

Concentração de Cov´s

Durante os meses mais frios, é muito comum que evitemos abrir janelas e deixemos circular o ar. No entanto, a falta de renovação do ar faz com que os compostos orgânicos voláteis (Cov’s) se concentrem no ambiente interno. Um ambiente ocupado por muitas pessoas, que não tenha um sistema de ventilação adequado, pode acabar concentrando Dióxido de Carbono (um tipo de Cov) resultante da própria respiração das pessoas. Isso pode causar dor de cabeça, tontura, náusea e outros sintomas.

Ainda, quanto maior a concentração de CO2, maior a concentração de aerossóis (microgotículas produzidas pela respiração) que podem conter bactérias e vírus. A falta de ventilação em espaços fechados promove a disseminação desses microorganismos.

Soluções

Quando se trata de mitigar riscos de transmissões internas e evitar a propagação de contaminantes nocivos à saúde, o consenso continua sendo que isso pode ser alcançado por meio dos quatro pilares da qualidade do ar interno: diluição, exaustão, contenção e limpeza.

A grande questão é que, em edifícios fechados, o aumento da taxa de renovação a níveis ideais faz com que se aumente o consumo de energia, o que é indesejável.

Uma saída para este dilema é a adoção de tecnologias ativas de desinfecção do ar.

Nesse sentido, a tecnologia ActivePure, disponibilizada no Brasil com exclusividade pela Ecoquest, é uma grande aliada. A tecnologia Active Pure adaptou com sucesso o que acontece naturalmente ao ar livre, pois é uma tecnologia de purificação ativa que usa Fotocatálise Avançada. A tecnologia avançada de fotocatálise imita o processo orgânico de fotólise – neste processo, o ar é limpo quando a luz solar interage com a umidade e cria moléculas oxidativas.

ActivePure traz este fenômeno de limpeza atmosférica para dentro de casa, permitindo que as partículas oxidantes neutralizem vírus, mofo e bactérias no ar e nas superfícies. Essa tecnologia exclusiva é um divisor de águas, pois neutraliza ativamente os patógenos de superfície e transportados pelo ar (incluindo SARS-CoV-2) sem produtos químicos, ozônio e sem a necessidade de capturar ou filtrar contaminantes. 

ActivePure é acessível e personalizável, havendo desde produtos portáteis autônomos até produtos instalados em unidades de ar condicionado. Além disso, as unidades ActivePure funcionam 24 horas por dia, 7 dias por semana e podem ser facilmente combinadas para uma solução personalizada que atende às necessidades exclusivas de espaços específicos. 

Para saber mais sobre ActivePure, seus usos e estudos científicos sobre sua eficácia comprovada, entre em contato com a Ecoquest.

Fontes:

https://www.uol.com.br/tilt/ultimas-noticias/redacao/2014/06/18/clique-ciencia-por-que-a-poluicao-aumenta-no-inverno

https://saude.abril.com.br/medicina/combinacao-de-inverno-e-ar-poluido-e-perigosa-para-o-coracao-diz-estudo/

https://bvsms.saude.gov.br/gripe-e-resfriado/

https://portal.fiocruz.br/noticia/gripe-ou-resfriado-virologista-da-fiocruz-explica-diferenca

https://www.aafa.org/dust-mite-allergy/

https://www.info-coronavirus.be/en/ventilation/