O desafio do ar puro: 6 lições de QAI para síndicos e facility managers

Com o objetivo de dar destaque à ciência por trás da melhoria da qualidade do ar interno e reduzir a transmissão do COVID-19, o webinar realizado pelo Escritório de Políticas Científicas e Tecnológicas da Casa Branca no dia 29 de março de 2022 chamou bastante a atenção do mercado global de ventilação e ar condicionado.

Um dos motivos dessa grande atenção voltada ao evento foi o lançamento do Clean Air in Buildings Challenge, um plano de ação nacional que deverá assessorar facilities managers do país todo a implementar boas práticas de qualidade do ar interno (QAI).

Com base no que foi discutido pelos especialistas presentes no evento, listamos 6 pontos que são considerados cruciais pelo governo americano para se prevenir o covid-19 e eventuais futuras pandemias, gerando melhores resultados gerais de saúde:

1) Melhorar a qualidade do ar interior reduzirá a propagação de certas doenças.
Quando se trata de doenças transmitidas pelo ar, a qualidade do ar é determinante. Originalmente, acreditava-se que doenças como o COVID-19 se espalhavam principalmente por meio de grandes gotículas. No entanto, agora sabemos que o vírus que causa o COVID-19 se espalha principalmente por meio de partículas muito menores transportadas pelo ar  – aerossóis invisíveis que permanecem no ar por mais tempo e viajam mais longe do que grandes gotículas. Essas partículas exigem estratégias de prevenção que vão além do uso de máscaras e do distanciamento, como a desinfecção ativa do ar de interiores.

2) Filtragem e ventilação por si só podem não ser suficientes.
Edifícios mais antigos não suportam a carga dos filtros de alto MERV recomendados para capturar as menores partículas. Ao mesmo tempo, a configuração de muitos edifícios, que não permitem a abertura de janelas, faz com que a qualidade interna do ar seja muito prejudicada. Parcialmente por esse motivo, o governo federal dos EUA adicionou a desinfecção do ar à sua lista de ferramentas de QAI. A tecnologia ActivePure, por exemplo, tem eficácia de 99% em tempo recorde de 1 minuto sobre o Sars Cov-2, causador da Covid 19. Além disso, inativa diversos outros vírus e bactérias nocivas à saúde humana.

3) A qualidade do ar e a eficiência energética não são incompatíveis.
Em detrimento da qualidade do ar interior, a maioria dos edifícios modernos são projetados para serem herméticos em busca da eficiência energética. No entanto, a qualidade do ar e a eficiência energética podem de fato coexistir. Por um lado, ajustar periodicamente o sistema de ventilação do seu edifício também pode ajudar a melhorar sua eficiência. Por outro, dispositivos de desinfecção do ar como ActivePure podem garantir altíssimos níveis de qualidade do ar interno sem ter que aumentar as taxas de troca de ar.

4) Melhorar a qualidade do ar interno é um investimento que se amortiza.  Vários estudos científicos associam a má qualidade do ar em escritórios e escolas com o baixo desempenho cognitivo e o aumento do absenteísmo. O investimento na melhoria da qualidade do ar é apenas isso – um investimento… e tem uma taxa de retorno bastante elevada. De acordo com o Dr. Joseph Allen da Harvard TH Chan School of Public Health:

° Com um investimento na qualidade do ar de US$ 40 por pessoa por ano, as organizações veem benefícios de US$ 7.000 por pessoa por ano.

° As empresas que melhoram a ventilação e a filtragem também obtêm um benefício de 10% no resultado final.

° Edifícios saudáveis ​​cobram aluguel de US$ 4 a US$ 5 mais alto por metro quadrado

5) Água limpa é uma expectativa da sociedade moderna. O ar interior limpo também se tornará uma expectativa. Colaboradores continuarão a demonstrar maior conscientização sobre a necessidade de ar interior limpo. Eventualmente, pode se tornar algo tão demandado quanto a própria água potável. Como a Dra. Alondra Nelson publicou em seu blog: “Durante décadas, os americanos exigiram que o fluxo de água limpa de nossas torneiras e limites de poluição fossem colocados em nossos escapamentos. É hora de o ar interior saudável e limpo também se tornar uma expectativa para todos nós.”

6) O plano de QAI de todos será diferente.

Como os pontos acima deixam claro, o investimento sólido em QAI traz benefícios à saúde individual, ao moral organizacional e aos resultados financeiros. No entanto, um prédio escolar mais antigo nos subúrbios precisará de uma estratégia de controle ambiental muito diferente de um arranha-céu novo em um centro urbano.

Para saber mais sobre as tecnologias que a Ecoquest oferece para a desinfecção do ar interior, entre em contato conosco.