Dark kitchens e os odores que incomodam moradores: qual a solução? 

A pandemia do COVID-19 mudou a indústria de alimentos para sempre. Com o aumento das entregas de restaurantes, um modelo completamente novo de negócios de delivery e takeout surgiu: as dark kitchens, ou cozinhas fantasmas, unidades de produção altamente eficientes que não possuem vitrine e são projetadas somente para entrega.  

Os empreendimentos geralmente funcionam em galpões administrados por empresas que reúnem várias cozinhas juntas, dividindo o aluguel pelo espaço. Porém, por terem porte industrial, esses galpões não foram bem recebidos por todos e acabaram virando um pesadelo para vizinhos. 

Estima-se que na capital paulista existam pelo menos trinta desses espaços compartilhados. Na mesma velocidade com que as dark kitchens apareceram e se tornaram um fenômeno recente, surgiram os problemas relacionados a elas. 

De acordo com uma reportagem do G1, há reclamações em vários bairros residenciais da cidade: barulho comparado a uma turbina de avião durante 20 horas por dia, gordura impregnada nas roupas no varal, odores vindos das coifas que causam ânsia de vômito e o aumento do trânsito de entregadores são algumas das críticas de paulistanos que moram no entorno desses espaços. 

A mesma reportagem destaca que uma senhora, vizinha à primeira cozinha fantasma do Brasil, a Kitchen Central Lapa, localizada na Vila Romana, teve de ser retirada da própria casa depois de passar mal com o odor de gordura misturado ao odorizador doce colocado pela empresa em uma tentativa de mitigar o cheiro. 

Soluções ao alcance de todos 

Tratar os odores do sistema de exaustão é uma medida necessária para o bom funcionamento de diversos tipos de negócio que lidam com alimentos, principalmente aqueles com proporções industriais, como as dark kitchens. 

Para a eliminação de odores oriundos da cocção de alimentos, a Ecoquest disponibiliza soluções personalizadas, feitas sob medida para o sistema de exaustão de cada cozinha e também para o ambiente interno do salão. 

Para o sistema de exaustão, disponibilizamos um sistema composto por lâmpadas UV-X geradoras de oxigênio ativado que é transportado pelo ar de sucção do sistema de exaustão, reagindo no duto com os vapores emitidos pela cocção dos alimentos. Há então a quebra da cadeia de odor e consequentemente a diminuição do cheiro lançado na atmosfera, proporcionando um ar limpo e livre de odores. 

Já para o ambiente interno do salão, oferecemos a tecnologia ActivePure, 5ª geração de ionização rádio catalítica, desenvolvida nos EUA. Seu poder de eliminar odores em ambientes ocupados é inigualável. Uma solução totalmente natural, sem residuais tóxicos. 

Testes científicos demonstraram que o uso de produtos Ecoquest, além de eliminar os odores da cozinha, reduz substancialmente a população microbiana em superfícies, incluindo, mas não se limitando a, Escherichia coli, Listeria monocytogenes, Streptococcus spp, Pseudonomas aeruginosa, Bacillus spp, Staphylococcus aureus, Candida albicans, e S.chartarum. 

Estes microorganismos são os principais causadores de contaminações biológicas por alimento. Algumas bactérias, como a Listeria – que pode ser encontrada, em produtos cárneos e lácteos, assim como em uma série de alimentos “prontos para o consumo” pode crescer inclusive sob refrigeração. 

Alguns clientes atendidos pela Ecoquest incluem: Restaurantes Rodeio, Ráscal, Ritz, Varanda Grill, Tatá Sushi, Kame Kami, Spot, Olea Restaurante, e muito mais. 

Para saber mais, entre em contato conosco. 

Fontes:

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2022/03/29/barulho-de-turbina-de-aviao-gordura-impregnada-na-casa-e-mal-cheiro-vizinhos-de-dark-kitchens-em-sp-relatam-o-pesadelo-de-viver-ao-lado.ghtml

https://vejasp.abril.com.br/coluna/arnaldo-lorencato/dark-kitchens-sao-paulo/