Tomadores de decisão aumentam os investimentos em iniciativas de construção saudável

Pesquisas independentes com mais de 800 tomadores de decisão do mercado norte americano de construção civil mostram uma mudança clara no aumento do investimento em tecnologias saudáveis, afirma a Johnson Controls. 

As pesquisas confirmaram que a necessidade ​​é maior do que nunca, com 90% das empresas respondentes dedicando recursos a iniciativas de edifícios saudáveis.

Planeta Saudável

As melhorias em eficiência energética, energia renovável e tecnologia de construção inteligente estão se tornando mais relevantes a cada ano. Nos estudos, 76% dos gerentes de instalações afirmaram que a economia de custos de energia é o principal fator de investimento. Esses investimentos também influenciam os rankings de sustentabilidade corporativa, uma métrica importante para atrair e reter investidores, funcionários e clientes.

Os edifícios são responsáveis ​​por cerca de 40% do consumo total de energia do planeta e 36% das emissões de gases de efeito estufa no mundo. Mas apenas 1% dos edifícios passam por reformas de eficiência energética todos os anos. Porém, os estudos revelaram que 57% das organizações planejam atingir zero carbono líquido ou status de energia positiva em pelo menos uma instalação nos próximos dez anos.

Pessoas saudáveis

As empresas estão cada vez mais comprometidas com a saúde e o bem-estar dos funcionários como motivadores de equipes de alto desempenho. Os estudos mostram um aumento nos investimentos em bem-estar, ar puro e paz de espírito. 80% dos entrevistados afirmaram que proteger a saúde e a segurança dos ocupantes do edifício durante e depois da pandemia de COVID-19 é muito ou extremamente importante.

Novos fatores estão sendo incluídos nessa busca por mais saúde e bem estar, como controle de temperatura, desinfecção, ventilação e filtragem de ar, que requerem sistemas e equipamentos bem mantidos, aprimorados por sensores inteligentes e softwares de controle. A pandemia de COVID-19 evidenciou o benefício potencial dessas tecnologias, que podem ajudar a aumentar a segurança geral do edifício por meio do rastreamento aprimorado do acesso, fluxo e localização de hóspedes e ocupantes do edifício.

À medida que o mundo aprende mais sobre a disseminação de COVID-19 por meio da transmissão por aerossol, a qualidade do ar interno se tornou uma das questões mais urgentes a serem tratadas pelos gerentes de instalações. A pesquisa constatou que 79% já planejaram ou planejam aumentar a filtragem do ar, três quartos já instalaram ou planejam instalar um sistema de tratamento de ar e 72% já planejaram ou planejam aumentar as taxas de ventilação do ar externo.

Leia a pesquisa completa aqui.