Tecnologias de prevenção ao Covid-19: 10 perguntas que os tomadores de decisão devem fazer

tecnologias para qualidade do ar interior

À medida que a pandemia foi se espalhando pelo país, tivemos que nos adaptar a novas realidades, e nesse momento muitas perguntas surgiram.

Que tipo de máscara é melhor usar? Meus filhos devem continuar frequentando a escola? Usar o ar condicionado é melhor ou pior? Existe alguma forma de tornar o ambiente de trabalho mais seguro para meus colaboradores?

Nessa situação de total desorientação, muitas tecnologias foram clamadas como eficazes na prevenção da contaminação.

Vimos pessoas tendo que se submeter a túneis de desinfecção totalmente tóxicos, vimos surgir a febre do plexiglass e a adoção de purificadores de ar com tecnologias antigas aumentou exponencialmente.

Conforme os meses se passaram, a comunidade científica foi revelando suas descobertas e pautando as orientações no combate à pandemia. Mas ainda há muito chão pela frente.

Apesar de estarmos hoje mais preparados para tomar decisões pautadas na ciência, a variedade de recursos que foi disponibilizada para nossa proteção, junto à falta de posicionamentos claros por parte das instituições nacionais e internacionais, deixam inseguros muitos tomadores de decisão.

Este infográfico que preparamos tem o objetivo de levantar alguns pontos cruciais para uma tomada de decisão consciente e bem embasada em termos de tecnologias contra o vírus Sars Cov-2: