Reformulada, marca Ecoquest torna tangível suas soluções para descontaminação do ar

Com 13 anos de atuação no mercado de descontaminação do ar de ambientes internos, a Ecoquest acaba de reposicionar sua marca para elevá-la ao mesmo nível de entrega da empresa. Sua jornada se destaca pela parceria e confiança construída ao longo dos anos e o alto grau de satisfação de seus clientes. A nova marca também busca fortalecer a Ecoquest como provedora de tecnologia e soluções para a qualidade do ar. A mudança é parte da estratégia de crescer em um mercado com potencial para movimentar US$ 1 bilhão ao ano.

De acordo com Cléo Akemi, consultora de estratégia da Monq, consultoria de branding responsável pela reformulação da marca, o conceito adotado para a mudança é o de que as soluções da Ecoquest trazem diversos benefícios aos clientes, mas nem sempre são visíveis aos olhos das pessoas.

“Partimos do conceito de poder tornar tangível essa tecnologia, de tornar visível o invisível. Uma das principais inspirações visuais para a nova marca e identidade visual foi o artista James Turrell. Seu trabalho, com luz e espaço, para nós é uma forma de visualizar e representar pureza”, explicou Cléo.

Outra questão trabalhada foi a centralização de todas as atividades única e exclusivamente sob a marca Ecoquest. Antes, a marca compartilhava protagonismo com a Silux, unidade de negócio responsável pela prestação de serviços. “Era um problema, pois gerava confusão na cabeça dos clientes, que não entendiam porque a Silux vinha resolver um serviço contratado da Ecoquest. Isso diluía a força de ambas as marcas”, explica.

O diretor da Ecoquest, Henrique Cury, comentou que depois de mais de uma década havia a necessidade de reformular a marca para aumentar a visibilidade da empresa. Cury também ressaltou que a mudança é parte de uma estratégia maior, de aumento de participação no mercado de descontaminação do ar de ambientes internos.

“É hora de aproveitar toda a confiança e credibilidade conquistadas para expandir. O trabalho de branding foi estratégico, porque acredito que a nova marca realmente passa a mensagem de que nossas soluções são benéficas à qualidade de vida das pessoas”, afirmou Cury.

Dentro dessa estratégia comentada pelo diretor da Ecoquest está a meta de conquistar, nos próximos três anos, 90% do mercado nacional de descontaminação fotocatalítica. Para tanto, a Ecoquest renovou contrato de exclusividade por mais dez anos com sua fornecedora americana Aerus Holding. O CEO da Aerus, Joe Urso, inclusive, veio a São Paulo entre os dias 12 e 14 de agosto para apresentar a terceira geração de sistemas para descontaminação do ar, que serão mostradas para o grande público durante a Febrava 2019, em setembro. Pesquisa realizada pela empresa mostra que o mercado brasileiro tem potencial de movimentar US$ 1 bilhão ao ano.

Site – Se houve mudança da marca, obviamente o site também tinha de mudar. E esse trabalho também ficou a cargo da Monq, que o modernizou, tanto visualmente quanto em aspectos técnicos, para melhorar a experiência como um todo e transmitir o novo momento da Ecoquest. Nas palavras de Thaís Neres, designer responsável, a nova identidade torna o site mais instigante e elegante.

“A arquitetura de informação foi completamente reestruturada, pensando em tornar a comunicação e linguagem mais abrangentes atendendo tanto o público especialista, quanto o consumidor final. É fácil encontrar o que precisa – seja por solução, problema, equipamento, tipo de benefício, entre outros filtros de busca possíveis”, conclui.

O novo site da Ecoquest conta com o uso de animações sutis, que tornam a navegação mais prazerosa e dinâmica, enquanto contribuem com a transmissão do conceito por trás da identidade. Dessa forma, a leveza da purificação do ar é traduzida em cada elemento do ambiente.