Perguntas Frequentes

Em quanto tempo o ActivePure consegue limpar o ar em uma sala?

Assim que o equipamento é ligado, as partículas do ActivePure preenchem rapidamente a sala e imediatamente começam a decompor todos os contaminantes. Estudos demonstram que o ActivePure consegue reduzir em até 99,99% a maioria dos agentes contaminantes transportados por ar em apenas 20 minutos (Skowron, 2020). Os dados precisos sobre a remoção em um determinado ambiente dependem dos detalhes referentes aos equipamentos e à área envolvida.

O ActivePure foi testado em relação ao SARS-CoV-2?

Sim. Foi demonstrada a eliminação tanto no ar quanto nas superfícies. Os testes referentes à contaminação por ar foram realizados em um laboratório de biossegurança nível 4 (BSL-4) conforme os protocolos da FDA. A taxa de eliminação de 99,9% foi alcançada em 3 minutos.

Testes conduzidos por laboratório independente em conformidade com a Food and Drug Administration (FDA), o MRIGlobal, estabeleceram uma taxa de eliminação em superfícies de 99,98%  do vírus SARS-CoV-2 vivo em sete horas. O SARS-CoV-2 é o vírus que causa a COVID-19.

O que é uma partícula ActivePure?

A tecnologia ActivePure produz partículas energizadas – radicais hidroxilas, íons superóxidos, hidróxidos, ânions hidroperóxidos e outros – que rapidamente conseguem desmanchar a estrutura molecular de vírus, bactérias, mofo e COVs( gases voláteis) . O ataque contínuo aos patógenos por essas partículas oxidantes, que são disseminadas em uma área tratada, possibilitam a purificação contínua do ar e das superfícies, além da eliminação de vírus como o SARS-Cov-2 ao contato.

Qual é a tecnologia que aciona o processo fotocatalítico do ActivePure?

A ActivePure emprega uma matriz patenteada de dióxido de titânio dopado para radicalizar as moléculas de oxigênio e água no ar. Os equipamentos usam uma lâmpada UV, não para eliminar diretamente os patógenos, mas para energizar uma mistura patenteada de materiais catalíticos que aumentam o índice de reação. Esses materiais são usados para revestir uma matriz em formato de colmeia especialmente projetada, que aumenta a área de reação na superfície e, dessa forma, melhora sua resistência. As moléculas de água e oxigênio no ambiente que passam continuamente através da matriz são convertidas em oxidantes poderosos que destroem os patógenos antes de serem liberadas de volta no ar.

O que faz o ActivePure ser mais eficiente e potente do que outras tecnologias fotocatalíticas?

A ActivePure dedicou muitos anos e milhares de dólares em Pesquisa & Desenvolvimento até chegar à combinação mais eficaz de tecnologias que garantem que a eficiência da reação fotocatalítica seja significativamente maior do que aquela de fotocatalisadores simples de dióxido de titânio. Em vez de cobrir uma lâmpada UV com tela metálica, revestida com dióxido de titânio puro, como é feito na maioria das implementações, a matriz patenteada em forma de colmeia da tecnologia ActivePure combina tubos inclinados sobrepostos, revestidos com uma fórmula patenteada fotocatalisadora, juntamente com superfícies espelhadas. Com isso, cria-se uma reação mais forte que acontece sobre uma área maior, o que aumenta drasticamente o número de partículas oxidantes produzidas.

Meu prédio recebe grande ventilação (alto índice de Troca de Ar por Hora, ACH). Como o ActivePure pode ajudar?

O fato de existir “Troca de Ar” não significa que o ar no ambiente tenha sido totalmente substituído. Significa apenas que foi introduzido na área um volume de ar fresco igual ao volume do cômodo, o qual fica misturado com o ar existente contaminado. As recomendações para ACH da ASHRAE foram criadas para garantir níveis adequados de CO2 em um determinado espaço e não para interromper a disseminação de um vírus transportado pelo ar. O vídeo a seguir demonstra como os vírus transportados por ar, mesmo a índices muito altos de ACH (+ 10), conseguem permanecer em uma área durante períodos de tempo preocupantes – mesmo sem uma fonte que esteja emitindo constantemente partículas novas.

Mas eu pensei que partículas oxidantes e Espécies Reativas do Oxigênio fossem prejudiciais para as pessoas.

Toda vez que você caminha pela rua em um dia ensolarado, você respira milhões de moléculas de peróxido de hidrogênio, radicais hidroxila e outros compostos oxidantes (ref.). Essas moléculas são geradas por meio da interação dos raios UV do sol com o oxigênio ambiente e o vapor de água. E a presença delas é o principal modo de limpeza da atmosfera. Em termos globais, os níveis mais altos desses compostos são encontrados no ensolarado norte da África, onde houve a evolução dos seres humanos (ref.). Da mesma forma, dentro de nossos corpos, em níveis que vão de baixo a moderado, essas Espécies Reativas do Oxigênio (ERO) desempenham uma função crítica no processo de maturação das estruturas celulares e podem agir como armas para o sistema de defesa hospedeiro. De fato, vimos que pacientes com a doença granulomatosa, com produção deficiente de ERO, geralmente são afetados por diversas infecções persistentes (ref.).

Fica claro que a presença de compostos oxidantes no ar não é, intrinsecamente, nociva para os seres humanos. A dosagem é que é importante.

Nas unidades do ActivePure, os níveis de peróxido de hidrogênio mostram-se abaixo do limite de detecção de 0,2 ppm. Esse número é inferior a 1/5 do limite de exposição segura de oito horas da OSHA – o nível mais baixo em que a exposição contínua pode causar algum mal. Outros testes mostraram que os níveis são inferiores a 0,05 ppm, ou menos de 1/20 do limite de exposição de 8 horas. Essas concentrações estão na mesma ordem de magnitude que o valor aproximado de 5 ppb que é encontrado na atmosfera (ref.).

Os dispositivos ActivePure foram comprovados como seguros em estudos de laboratórios, em análise da FDA e em milhões de instalações em todo o mundo – sem nenhum resultado adverso sequer. Eles são considerados tão seguros que a  Cleveland Clinic, um dos principais hospitais dos EUA ,  está fazendo um estudo clinico “double blind” nas salas de cirurgias para adultos, como parte de um ensaio em andamento para reduzir as infecções cirúrgicas. Os equipamentos estão associados à melhoria na saúde respiratória devido à eliminação de uma ampla variedade de patógenos e agentes irritantes.