Hilton redefine padrões de limpeza e biossegurança com programa CleanStay

Sinônimo de excelência no setor hoteleiro mundial, a rede Hilton mais uma vez sai na frente com seu programa CleanStay, instituindo novos protocolos de limpeza para fazer frente à pandemia.

O objetivo do Hilton CleanStay é fornecer aos hóspedes segurança microbiológica e paz de espírito quando se hospedam em qualquer uma das mais de 6.100 propriedades Hilton, inclusive na unidade paulistana, localizada no bairro do Morumbi.

A iniciativa tem foco na limpeza, que será sentida pelos hóspedes durante toda a estadia – em seus quartos, restaurantes, salas de fitness e em outros espaços públicos, que passam a ser rigorosamente controlados e higienizados.

Algumas das diretrizes incluem:

  • Selo do quarto Hilton Clean Stay: indica aos hóspedes que o quarto não foi acessado desde a limpeza;
  • Desinfecção das áreas dos quartos dos hóspedes mais tocadas: interruptores de luz, maçanetas, controles remotos de TV, termostatos e muito mais;
  • Remoção da caneta, papel e do diretório para hóspedes, implementando opções digitais ou disponível mediante solicitação;
  • Limitação no número de pessoas e reforço na limpeza das academias;
  • Aumento da frequência de limpeza de áreas públicas;
  • Toalhas e desinfetantes acessíveis ao hóspede, uma estação para permitir que os hóspedes limpem o botão do elevador antes de pressioná-lo;
  • Check-in sem contato com o uso da tecnologia Digital Key para hóspedes que desejam ter uma experiência de chegada sem contato. Os hóspedes podem fazer check-in, escolher seu quarto, acessar seu quarto com uma chave digital e fazer check-out usando seus dispositivos móveis através do aplicativo móvel Hilton Honors nos hotéis participantes.

O programa CleanStay foi desenvolvido pelo Hilton em parceria com a Mayo Clinic, organização não governamental referência mundial em pesquisas médico-hospitalares.

“A segurança pessoal se tornou extremamente crítica à medida que reabrimos negócios e atividades recreativas em todo o mundo”, disse Stacey Rizza, MD, especialista em doenças infecciosas da Mayo Clinic. “Estamos orgulhosos de trazer a experiência e o conhecimento da Mayo Clinic para a resposta do COVID-19 em escala nacional e global. Estamos felizes em trabalhar com a equipe do Hilton e aconselhá-los sobre o protocolo do programa e treinamento. ” 

O programa promete se tornar referência em todo o setor hoteleiro e redefinir os padrões de segurança microbiológica em ambientes internos. Um exemplo a ser seguido.

Reforçando a Precaução

Visto que já existe consenso científico de que o Sars-Cov 2 é um vírus que se transmite pelo ar, melhoras no sistema de ventilação do edifício se tornaram uma prioridade.

Nesse sentido, a aposta em novas tecnologias para a qualidade do ar interno ficou por conta da implementação da Ionização Rádio Catalítica, fornecida pela Ecoquest ao edifício da unidade do Morumbi.

A Tecnologia IRC é reconhecida no mundo todo como um sistema ecológico altamente eficaz na desinfecção do ar interior, inativando bactérias, vírus, cov´s e alérgenos de maneira muito mais rápida comparando-se com o uso isolado de filtro HEPA.

Testes recentemente realizados em laboratórios americanos, comprovaram que a Ionização Rádio Catalítica é capaz de inativar 98% do Sars-Cov 2 em apenas 3 horas. Confira aqui.