Poluição dentro de casa pode causar riscos à saúde de seu filho

Na família Lemos a paixão por animas é evidente, cada um com seu bichinho favorito. A caçula, Clara, tem dois gatos. João, o mais velho, prefere os cachorros. O jovem também tem dois animais de estimação. Marta e Clovis, os pais das crianças, são os que realmente cuidam dos pets, mas sempre deixaram os filhos livres para escolher a espécie favorita e ajudar nos cuidados.

Tudo parecia bem e tranquilo, mas uma mudança mexeu com a estrutura da família. Há mais ou menos cinco meses, tiveram que mudar, Clovis conseguiu uma promoção e foram para outra cidade. A casa agora era um pouco menor, difícil acomodar tantos bichos. Ficaram apertados, mas o importante era estarem todos juntos. Como não tinha quintal, os animais passaram a dormir no quarto das crianças.

Logo nas primeiras semanas na nova casa, Marta começou a notar uma diferença no comportamento de Clara. A menina parecia cansada, sonolenta e às vezes tinha muita irritação no nariz. A princípio, ela achou que seria por causa da mudança e do clima novo, mas logo os sintomas também apareceram em João. Estar no quarto fechado e perto dos bichinhos, que antes era um prazer, agora piorava a situação.

A visita ao medico deixou a família bem preocupada. Todos estavam com problemas respiratórios, mas no caso das crianças era mais grave. Muitos não sabem, mas contaminação do ar em ambientes internos, a chamada “Poluição Indoor”, e o aumento de doenças respiratórias são cada vez mais preocupantes. Hoje, no Brasil, o número de pessoas que sofrem de rinites é entre 20 e 50 milhões.

As pessoas passam 90% de seu tempo em ambientes internos e, além disso, a contaminação nesses locais pode ser de 5 a 10 vezes piores que a do ar externo.  Sem falar da possibilidade de infestação de fungos e mofos bastante elevada, tornando-se uma constante ameaça à saúde. Nossa casa, que deveria ser um local protegido e de bem estar, pode estar contaminada e prejudicar a saúde dos ocupantes, desde problemas respiratórios até mesmo interferindo na produtividade e desenvolvimento das crianças.

A primeira reação de Marta e Clovis foi pensar em se desfazer dos animais, pois achavam que eles estavam fazendo mal as crianças, mas sabiam que seria muito difícil. Ao contar a decisão aos filhos houve muito desespero e tristeza, eles já estavam decididos que não iam abandonar seus bichinhos de estimação.

João, que sempre foi muito curioso, decidiu procurar na Internet uma forma de resolver o problema. Descobriu que são vários os fatores que podem causar enfermidades respiratórias e baixa na imunidade. Além de bactérias e microorganismos encontrados no ar, produtos de limpeza, fumaça, tinta, poeira, cloro, cigarro entre outros, podem deixar a saúde da família fragilizada. Quanto mais contaminação se tem dentro de um ambiente, mais sobrecarregado fica o sistema imunológico, gerando cada vez mais doenças respiratórias. A casa era antiga e ficou muito tempo fechada, o que agravou mais a situação.

João descobriu também que o Brasil já conta com tecnologia de ponta para resolver esse problema em residências e com excelente custo-benefício. O purificador de ar portátil QuietPure é uma solução exclusiva para melhorar a qualidade do ar em ambientes internos. O  produto é ideal para espaços de até 20 m2 e conta com tecnologias de filtro HEPA, filtro de Carvão ativado e Ionização Rádio Catalítica (IRC), desenvolvida pela NASA e validada pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) da USP. O QuietPure remove 99,9% da poeira, fungos, bactérias, alérgenos e vírus, proporcionando um ar limpo e saudável, além de minimizar odores.

A tecnologia IRC, exclusiva do QuietPure e patenteada mundialmente, se baseia nos princípios ativos do poder da luz sobre os metais nobres catalisadores, que reagem com a água e com a umidade ambiental. Dessa reação, são geradas espécies ativas de depuração sanitária do ar, ecológicas e naturais, baseadas no oxigênio e no hidrogênio, e capazes de destruir potentes poluentes químicos, microbiológicos e gasosos, que trazem risco para a saúde humana. As soluções ativas usam o ar como meio de transporte para que oxidantes naturais efetuem a descontaminação do ambiente. O resultado é um ar agradável, limpo e saudável.

Em pouco tempo todos puderam perceber os resultados. Clara e João não tiveram mais crises respiratórias. Marta e Clovis compraram mais dois equipamentos para casa e recomendam para todos os amigos. Hoje, a família aumentou. No último mês, a nova mascote da família chegou: uma coelhinha branca e cheia de fofura.

 

Essa é uma história fictícia, mas baseada em relatos reais da EcoQuest do Brasil e de seus clientes. Marta, Clóvis, Clara e João são apenas nomes para ilustrar as dificuldades que muitos encontram na busca por uma melhor qualidade do ar.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>