5 razões que fazem da QAI uma área essencial na gestão de facilities

Assim como a pandemia reforçou nossos hábitos de higiene, também trouxe à luz a importância de uma boa qualidade do ar interno.

Estudos científicos do mundo todo já confirmaram que a propagação de COVID-19 também pode ocorrer por meio de micropartículas transportadas pelo ar, em algumas circunstâncias além do raio de 2 metros.

De acordo com a EPA (Agência de Proteção Ambiental dos EUA), a arquitetura do edifício, bem como os sistemas de HVAC, desempenham um papel crucial na forma como o vírus pode se espalhar dentro de um ambiente interno.

Em ambientes de trabalho, isso significa que as empresas e a gestão de facilities precisam garantir que os locais de trabalho tenham a renovação de ar adequada, que o sistema de HVAC esteja balanceado, os filtros sejam finos o suficiente para reter partículas perigosas, e contem com tecnologias de tratamento/desinfecção e monitoramento da qualidade do ar, além de comunicar de forma clara aos ocupantes daquele espaço as medidas de prevenção adotadas.

Tendo isso em mente, enumeramos 5 razões básicas para que a qualidade do ar interno seja vista como uma área essencial em facilities management:

1.Mais que COVID-19

A tecnologia certa de sanitização do ar elimina não só o Sars-Cov 2, vírus causador do Covid 19, mas também diversos outros vírus, bactérias, compostos orgânicos voláteis (Covs) fungos, mofo e odores presentes no ambiente.

2.Superfícies protegidas

Além do ar respirado por todos os ocupantes, um sistema eficaz de sanitização do ar reduz drasticamente os microorganismos nocivos à saúde que estejam presentes em superfícies como mesas, portas, janelas e cantos inacessíveis como interno de armários e paredes de difícil alcance.

3.Geração de valor

A Qualidade do Ar interno é o novo padrão de higiene em ambientes internos e os colaboradores sabem disso. Investir em tecnologias que os protejam gera confiança e aumenta a retenção de talentos.

4.Produtividade

De acordo com diversos estudos científicos já realizados, o mais importante deles conduzido por engenheiros da Universidade de Harvard, uma baixa qualidade do ar interno compromete a capacidade cognitiva dos ocupantes, o que por sua vez impacta diretamente na produtividade da equipe.

5.Prevenção

Manter um sistema de qualidade do ar interno posiciona a empresa de maneira estratégica diante de situações globais inesperadas, como aconteceu com a pandemia de Covid-19.